terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Milagre em Petrópolis? Nossa Senhora das Graças resistiu à enxurrada devastadora

O Brasil ainda conta os falecidos nos desabamentos da noite de 11 para 12 de fevereiro passado na região serrana do Estado do Rio. No momento que escrevemos o número chegou a 902 e há 400 desaparecidos. Tratou-se da mais mortífera catástrofe natural da história do Brasil desde que há cômputos fiáveis.


Entretanto, uma frágil imagenzinha de gesso de Nossa Senhora das Graças resistiu de modo surpreendente à enxurrada mortífera, sem se mover do oratório onde estava sem nada que a prendesse, segundo informou o site Terra.

Ela não deixou de ser atingida pelas águas lamacentas do rio Santo Antônio que derrubaram e sepultaram casas, que arrastaram carros como se fossem de rolha, árvores e, pior ainda, ceifaram numerosas vidas.

domingo, 20 de fevereiro de 2011

São João Evangelista, o rei Santo Eduardo e seu anel

Certo dia, o rei Santo Eduardo o Confessor (1005-1066), rei da Inglaterra, já velho assistia à cerimônia de consagração de uma igreja construída em honra de São João Evangelista.

Nessa hora, um homem muito pobre aproximou-se dele e mendigou-lhe uma esmola “pelo amor de São João”.

O grande monarca passou a mão na bolsa, mas não encontrou nem prata nem ouro.

Santo Eduardo, então, mandou vir seu tesoureiro, mas não foi localizado no meio da multidão. E o pobre seguia implorando esmola.

Santo Eduardo sentia-se muito mal à vontade. Nesse momento lembrou que trazia um anel grande e muito precioso. Então, ele o tirou do dedo, e pelo amor de São João o deu ao miserável, que lhe agradeceu gentilmente e desapareceu.

Eis o que aconteceu com o anel.

domingo, 13 de fevereiro de 2011

Ação de graças e engajamento com Nossa Senhora de Lourdes

Lourdes contém um eloquente apelo de Nossa Senhora a seus filhos, para que se aliem e empreendam sob o manto d’Ela essa grande batalha já engajada, a qual há de culminar com o triunfo final predito em Fátima.

Enunciara-o o Prof. Plinio Corrêa de Oliveira nas páginas de Catolicismo, por ocasião do centenário das aparições, quando escreveu que Lourdes é para o mundo inteiro o primeiro marco do ressurgimento contra-revolucionário:

“Há um anseio imenso por outra coisa, que ainda não se sabe qual é.

“Mas, enfim –– fato talvez novo desde que começou, no século XV, o declínio da civilização cristã –– o mundo inteiro geme nas trevas e na dor, precisamente como o filho pródigo quando chegou ao último da vergonha e da miséria, longe do lar paterno. [...]

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

As aparições de Lourdes segundo as palavras da própria Santa Bernadete

1ª aparição — quinta-feira, 11 de fevereiro

“A primeira vez que fui à gruta, era quinta-feira, 11 de fevereiro. Fui para recolher galhos secos com outras duas jovens.

“Ouvi um barulho como se fosse uma ventania. Então girei a cabeça para o lado do gramado, do lado oposto da gruta. Vi que as árvores não se moviam.

“Ouvi mais uma vez o mesmo barulho. Assim que levantei a cabeça, olhando a gruta, vi uma Dama vestida de branco. Tinha um vestido branco, um véu branco, um cinto azul e uma rosa em cada pé, da cor da corda do seu terço.

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Ave mundi spes Maria ‒ Ave Maria esperança do mundo


O “gregoriano” é o canto oficial da Igreja. Foi compilado, organizado e regulamentado pelo Papa São Gregório Magno (540-604). (Mais em: Gregoriano).

Desde então, há mais de 1.400 anos vem sendo cantado em catedrais, igrejas e mosteiros católicos.

Canta-se em latim.

É um canto de uma só voz, sem acompanhamento, que exprime cuidadosamente o significado profundo das palavras, transmitindo uma alegria serena que sobe diretamente ao Céu; um recolhimento que exclui todas as coisas da Terra, sem agitação nem folia, dizendo com toda naturalidade o que tem a dizer.