domingo, 11 de abril de 2021

A milagrosa origem da devoção a Nossa Senhora da Lapa

Nossa Senhora da Lapa, Arcos de Valdevez, Portugal
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs







A história da devoção a Nossa Senhora da Lapa iniciou-se em meados do ano de 982 em Portugal.

Naquela data o general mouro Almançor, em uma de suas campanhas militares atacou o Convento de Sisimiro, situado na localidade de Quintela, Sernancelhe.

O cruel mouro martirizou parte das religiosas que ali se encontravam.

As religiosas que teriam conseguido escapar do general se abrigaram numa lapa (gruta), levando consigo uma imagem de Nossa Senhora.

A imagem ficou ali por cerca de quinhentos anos e foi sendo esquecida.

Em 1498, uma jovem pastora chamada Joana, menina ainda e muda de nascença, ao pastorear as ovelhas pelos arredores da gruta, teria resolvido adentrar e teria encontrado a imagem, pequena e formosa.

Porém a inocência da menina teria interpretado o achado como uma boneca e a teria colocado na cesta onde guardava seus pertences e seu lanche.

Durante o pastoreio, a menina enfeitava a cesta como podia, procurando as mais lindas flores para orná-la.

Embora as ovelhas se encontrassem sempre no mesmo lugar, estavam sempre alimentadas e tranquilas, o que despertou comentários entre algumas pessoas.

Gruta onde a menina muda achou a imagem de Nossa Senhora da Lapa, Sernancelhe, Portugal
Estes comentários chegaram aos ouvidos da mãe de Joana, que, já enervada com as teimosias da menina, num momento de irritação, pegou a santa imagem e atirou-a ao fogo.

Ao ver isso, a menina soltou um grito: "Não! Minha mãe! É Nossa Senhora! O que fez?".

Sua fala desprendeu-se instantaneamente de forma irreversível e sua mãe, neste momento, ficou com o braço paralisado.

Ainda em transe, a menina e a mãe oraram e o braço paralisado ficou curado.

Santuário de Nossa Senhora da Lapa, Sernancelhe, Portugal

A comunidade, então, reconhecendo o valor da santa e milagrosa imagem, sob a orientação da menina Joana, construíram uma capela para abrigá-la.

E a imagem ali ficou, mesmo após as diversas tentativas do clero de levá-la para a igreja paroquial, de onde sempre desaparecia de modo misterioso.

O seu culto acabou por difundir-se em Portugal e foi levado para o Brasil pelos colonizadores portugueses, onde é venerada em muitas igrejas.



GLÓRIA CRUZADAS CASTELOS CATEDRAIS HEROIS CONTOS CIDADE SIMBOLOS
Voltar a 'Glória da Idade MédiaAS CRUZADASCASTELOS MEDIEVAISCATEDRAIS MEDIEVAISHERÓIS MEDIEVAISCONTOS E LENDAS DA ERA MEDIEVALA CIDADE MEDIEVALJOIAS E SIMBOLOS MEDIEVAIS

domingo, 4 de abril de 2021

Ressurreição: o reinício de todas as esperanças

Ressurreição, basílica de São Pedro e São Paulo, Malta
Ressurreição, basílica de São Pedro e São Paulo, Malta
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs





Correu-se a laje. Pareceu tudo acabado.

Mais foi o momento em que tudo recomeçou. O reagrupamento dos Apóstolos. O renascer das dedicações, das esperanças.

Na dor, nas trevas, na incompreensão, a grande Páscoa se aproximava.

O ódio dos inimigos rondava em torno do Santo Sepulcro e de Maria Santíssima e dos Apóstolos.

Mas Eles não temiam. Porque em pouco raiaria a manhã da Ressurreição.

Possa também eu, Senhor Jesus, não temer. Não temer quando tudo parecer perdido irremediavelmente.

Não temer quando todas as forças da Terra parecerem postas em mãos de vossos inimigos.

Não temer porque estou aos pés de Nossa Senhora, junto da qual se reagruparão sempre, e sempre mais uma vez, para novas vitórias, os verdadeiros seguidores da vossa Igreja.

(Autor: Plínio Corrêa de Oliveira, Via Sacra, Catolicismo, março 1951, com ligeiras adaptações. Foto: Ressurreição, basílica de São Pedro e São Paulo, Malta)


Vídeo: a Ressurreição de Jesus no sepulcro


Português:


English: 




GLÓRIA CRUZADAS CASTELOS CATEDRAIS HEROIS CONTOS CIDADE SIMBOLOS
Voltar a 'Glória da Idade MédiaAS CRUZADASCASTELOS MEDIEVAISCATEDRAIS MEDIEVAISHERÓIS MEDIEVAISCONTOS E LENDAS DA ERA MEDIEVALA CIDADE MEDIEVALJOIAS E SIMBOLOS MEDIEVAIS

Santa Teresa: oração pelas necessidades da Igreja

Santa Teresa de Jesus de Avila, em 1615 Peter Paul Rubens(1577-1640) Kunsthistorisches Museum, Viena
Santa Teresa de Jesus de Ávila, em 1615.
Peter Paul Rubens(1577-1640) Kunsthistorisches Museum, Viena
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs







Pai Santo, que estais no Céu, espero que não sejais ingrato, a ponto de não atender a súplica que vos fazemos para honra de vosso Filho.

Senhor, não vos fazemos este pedido por nós mesmos, pois não o merecemos, mas pelo Sangue de vosso Filho, por seus merecimentos e os de sua Mãe gloriosa, e pelos méritos de tantos mártires e santos que morreram por Vós.

Ó Padre Eterno! Tantos açoites, tantas injúrias, tão gravíssimos tormentos não podem ser ignorados.

Ó Criador meu, entranhas tão amorosas como as vossas não podem consentir no desprezo do que vosso Filho fez com tão ardente amor!

O mundo está ardendo, querem crucificar Cristo novamente, demolir a sua Igreja.

Detalhe de As tentações de Santo Antão. Jan Brueghel o Velho (1568 – 1625) Museu Nacional de Escultura de Valladolid
Detalhe de As tentações de Santo Antão.
Jan Brueghel o Velho (1568 – 1625) Museu Nacional de Escultura de Valladolid

Os Sacramentos são abolidos, as igrejas fechadas ou destruídas, inúmeras almas são condenadas.

Meu Senhor e meu Deus, dai fim ao mundo ou remediai tão gravíssimos males, pois nem mesmo corações tão maus como os nossos conseguem suportar tudo isso.

Suplico-Vos, ó Padre Eterno, que Vós mesmo não o suporteis.

Apagai esse fogo, Senhor, pois tendes poder para fazê-lo, se o quiserdes.

Algum recurso deve existir, aplicai-o Vossa Majestade.

Tende pena de tantas almas que se perdem, e favorecei a vossa Igreja.

Não permitais ainda mais danos à Cristandade.

Lançai vossa luz sobre essas trevas. Já, Senhor! Já, Senhor!

Fazei serenar este mar, poupando à nau da Igreja tão persistente tempestade.

Salvai-nos, Senhor meu, do contrário naufragaremos.





domingo, 21 de março de 2021

As bênçãos do toque do sino

Sino da igreja de Vitrolles, França
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs




O sino é quase tão antigo quanto à civilização.

Porém, como nós o conhecemos é um instrumento típico das igrejas católicas e dos prédios públicos da Cristandade.

Ele fica um instrumento religioso quando a Igreja Católica lhe confere suas bençãos e lhe comunica seu poder exorcístico numa cerimônia especial,

Os primeiros sinos eclesiásticos importantes apareceram nos mosteiros nos séculos IV e V, i. é, na ante-véspera e no iniciozinho da Idade Média.

domingo, 14 de março de 2021

Santo Eulógio: martirizado sob católicos acomodatícios

Santo Eulógio mártir que padeceu sob os católicos acomodatícios.
Santo Eulógio: mártir que padeceu sob os católicos acomodatícios.
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs






Na consagrada obra do Pe. Réné François Rohrbacher (1789 – 1856) “Vidas dos Santos” (Editora das Américas, vol IV, 1959, SP) lemos os seguintes dados biográficos sobre Santo Eulógio:

“No ano de 850 desencadeou-se em Córdoba, Espanha, violenta perseguição muçulmana contra os cristãos.

“Dentre as várias vítimas destaca-se o sacerdote Eulógio, pertencente a uma das famílias mais consideradas da cidade e que descreveu os combates gloriosos daqueles que morreram pela fé.

“O califa Abdel Aman reuniu os conselheiros e ficou resolvido que prenderiam ou matariam quem quer que falasse contra o profeta.

“Alguns cristãos renunciaram a Jesus Cristo e perverteram outros.

“Vários passaram a tratar os mártires de indiscretos, alegando a Escritura e queixavam-se amargamente de Santo Eulógio e outros sacerdotes dizendo que haviam atraído a perseguição.

“Na presença dos bispos, um escrivão riquíssimo que tinha medo de perder o que possuía, atacou rijamente o sacerdote Eulógio.

domingo, 7 de março de 2021

São Fernando de Castela só usou a espada por Cristo

São Fernando III el Santo,(Real Mosteiro de São Clemente, Sevilha
São Fernando III el Santo, Real Mosteiro de São Clemente, Sevilha
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs




ORAÇÃO PARA TODOS OS DIAS

Rei Imortal dos séculos, misericordioso Jesus, meu Salvador, Redentor e Advogado:

Chefe das Potestades e dos Principados do Céu; Rei dos reis, Senhor dos senhores e dono absoluto de tudo o que tem ser sobre a terra;

Dominador do universo: Justiça, Santificação e Redenção dos homens;

Santo dos Santos, e Santíssimo Santificador dos escolhidos, entre os quais condecoraste vosso Servo São Fernando com as sublimes virtudes, prerrogativas e excelências que outorgaste aos Santos Reis Davi, Josias e Ezequias,

Reunindo nele os dons e as graças dos outros santos líderes de vosso antigo povo escolhido.

Vós que o encontraste tão à medida de Vosso Coração, porque cumpriu Vossa santíssima vontade em tudo, e atendeu completamente Vossos desígnios soberanos:

Rogo-vos humildemente que, pela sua intercessão e pelos seus méritos, Vós conserveis sempre a Religião e a Piedade neste Reino Católico, preservando-o da impiedade e do erro;

Que Vós façais prosperar nossos Reis Católicos, com sua Família Real e seu corajoso exército;

E que, imitando o próprio Santo, vivamos em santidade e justiça todos os dias de nossas vidas, para que depois possamos ver-Vos e desfrutar de Vós por todo e sempre no Reino da Glória.

Amém.

(Fonte: Orações da Novena ao Rei San Fernando, composta pelo Padre Frei Diego José de Cádiz, impresso em Sevilha em 1796 (Reino de Granada)

Hoje temos a festa de São Fernando de Castela. A biografia está tirada de “La Vie des Saints”, pelo Pe. Edouard Daras e outros (L. Vivès, 1899; Nabu Press, 2012):

“Ele foi filho de Afonso, rei de Leão e de Berengária de Castela. Nascido em fins do século XII. Subiu ao trono aos 18 anos, tornando-se um dos grandes soberanos cristãos.

“Aos 27 anos pegou em armas contra os mouros, que mantinham parte da Espanha sob seu jugo e só as depôs quando de sua morte. Foi notável batalhador.

“No dia de São Pedro do ano de 1236 entrou em Córdoba, que os infiéis dominavam há cinco séculos.

“Consagrou a grande mesquita da cidade à Santíssima Virgem e fez transportar nos ombros dos maometanos os sinos de Compostela”.
É, inegavelmente, uma beleza!...

“Marchou sobre Sevilha e tomou-a com forças tão inferiores às do inimigo, que o general que entregou a cidade, olhando-a com lágrimas nos olhos (comentou):

‘Somente um santo poderia, com tais tropas, apoderar-se de uma praça tão forte e populosa’.

“Sua espada só a usou a serviço de Cristo.

‘Senhor, dizia, vós que sondais os corações, sabeis que busco vossa glória e não a minha. Não me proponho conquistar reinos perecíveis, mas difundir o conhecimento de Vosso Nome’.

São Fernando el Santo, Sevilha
São Fernando el Santo, Sevilha
Que linda oração contra o defeito da pretensão!

Poder dizer que em todas as ações de apostolado, se procura exclusivamente a glória de Deus e não a própria!

Não propomos conquistar para nós um prestígio perecível, mas queremos difundir o conhecimento da verdade de Nosso Senhor Jesus Cristo, ou seja a doutrina da Santa Igreja Católica Apostólica Romana.

domingo, 28 de fevereiro de 2021

Oração a um herói: São Fernando rei de Castela

São Fernando III el Santo, catedral de Sevilha, Espanha
São Fernando III el Santo, catedral de Sevilha, Espanha
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs






ORAÇÃO DA NOVENA A SÃO FERNANDO III

Muito fiel, muito piedoso e muito católico Rei San Fernando, ilustre Macabeu da Lei da Graça, vencedor muito forte do Império Maometano:

Conquistador invicto dos Reinos Católicos, Coluna da Fé, perseguidor de seus inimigos e exterminador dos hereges:

Glória, honra e felicidade de nossa Espanha, protetor de seus Monarcas, defensor de seus domínios e conservador de sua religião e de sua fé.

Por causa da mais alta perfeição com a qual vós exercestes esta virtude, e por causa do espírito e fervor com que vós a defendeste de acordo com a vontade de Deus, e para seu grande serviço, imploro que lhe peçais que nos conceda a preservação da Santa Fé neste Reino;

Que eu imite em mim Seus divinos exemplos, que Sua Majestade me conceda o que lhe peço por sua intercessão nesta Novena, se for de acordo com seu divino prazer;

E que depois de uma morte santa eu desfrute de Deus para sempre em eterno êxtase. Amém.

Três Pais nossos e Ave-Marias em honra da Santíssima Trindade, pedindo pela intercessão de São Fernando remédio às necessidades da Santa Igreja no nosso Reino Católico, deste Povo, e pelas necessidades de cada um.

HINO
Fernando, posto que vossa espada
Tornou a Espanha feliz:
Fazei que nela e de raiz
O erro não tenha entrada.
Pai Nosso, etc.

Vós que derrotastes os inimigos
De Deus e de seu Reinado:
Fazei que mortos ao pecado
De Deus vivamos sempre amigos.
Pai Nosso, etc.

O Rei do Céu vos confiou
A defesa de sua honra:
Obtende para todos nós seu Amor
E imitar vosso zelo.
Pai Nosso, etc.

Toda a Espanha com fé piedosa
Vos implora na sua aflição:
Não negues vossa proteção
Àquela que em vós confia,
Pai Nosso, etc.

V. Rogai por nós, abençoado e santo Fernando,
R. Para que possamos receber as promessas de Jesus Cristo.
Amém

(Fonte: Orações da Novena ao Rei San Fernando, composta pelo Padre Frei Diego José de Cádiz, impresso em Sevilha em 1796 (Reino de Granada)

São Fernando rei de Castela (1199-1252) deixou alguns conselhos a seu filho, Afonso X no “El libro de los doce sábios o Tratado de la nobleza y lealtad”. Neles recomenda:

“Foge dos néscios e de todos aqueles que não são discretos, porque pior do que o traidor é o néscio, e mais demorado emendar-se”.

O arcebispo de São Paulo Dom Duarte Leopoldo e Silva, que o Dr. Plinio Corrêa de Oliveira – que fez os comentários a seguir – conheceu muito, dizia que preferia ter um inimigo inteligente, do que um aliado néscio.

Com um inimigo inteligente, a gente prevê o que ele vai fazer e se defende. Mas com um aliado cretino, que defesa há?...

domingo, 21 de fevereiro de 2021

O “Magnificat”, hino composto por Nossa Senhora

Nossa Senhora compôs o Magnificat quando foi visitar a Santa Isabel que aguardava a São João Batista, Heimsuchung Kremsmuenster
Nossa Senhora compôs o Magnificat quando foi visitar a Santa Isabel
que aguardava a São João Batista, Heimsuchung Kremsmuenster
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs






A festa da Visitação de Nossa Senhora (2 de junho) está muito ligada ao hino Magnificat, que Nossa Senhora cantou nessa ocasião.

O Magnificat é uma obra-prima de raciocínio e mostra bem qual é o espírito de Nossa Senhora. Isto é, qual a estruturação lógica de seu espírito.

Mostra-nos também como no maior transporte de alegria e entusiasmo, Ela conserva uma estrutura racional que impressiona.

Ela decidiu cantar sobretudo o poder e a grandeza de Deus e os outros atributos divinos em função de seu poder e de sua grandeza.

Isto é muito pouco próprio da visão adocicada e amolecida da religião que, em vez de dar o devido realce à grandeza de Deus, apenas dá realce à misericórdia de Deus.

É claro que se deve cantar eternamente a misericórdia de Deus. Sem ela, nós não seríamos nada. Mas tampouco deve ser unilateral e encarar só sua misericórdia, ou só sua grandeza.

É preciso ter em vista uma coisa e outra.

O caráter do Magnificat aparece nos dois primeiros versos que afirmam uma tese:

A minha alma engrandece o Senhor;
e o meu espírito se alegrou em extremo em Deus, meu Salvador.

domingo, 7 de fevereiro de 2021

São Rafael Arcanjo: ministro de Corte real e celeste

São Rafael Arcanjo, igreja dos Santos Felipe e Tiago, Oxford
São Rafael Arcanjo, igreja dos Santos Felipe e Tiago, Oxford
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs






São Rafael Arcanjo é um dos sete Anjos que assistem diante de Deus com a missão de lhe apresentar as preces dos homens.

Uma das noções que “a fumaça de Satanás” infiltrada na Igreja mais tenta apagar nas almas é que o Céu constitui uma verdadeira Corte.

Antes da republicanização da religião falava-se muito da Corte Celeste. Aprendia-se já no primeiro catecismo e a pompa que rodeava ao Papa era a imagem fiel dela.

A ideia de uma Corte Celeste se funda na ideia de que Deus está perante os anjos e santos como o rei perante sua Corte no Palácio.

E algumas coisas próprias das Cortes reais na Terra, pela similitude entre a Terra e do Céu, existem na Corte Celeste também.

Um protocolo monárquico, quer dizer o modo de reger os servidores do rei de maneira que todas as coisas se passem de modo prático, simples, decoroso, facilitando a vida do rei.

Nas grandes ocasiões, o rei atendia os visitantes rodeado pelos príncipes da casa real, de pessoas da alta nobreza, e pajens colhendo as preces trazidas por escrito.

O interessado dizia ao rei o que pedia, e alguém chegado ao interessado podia dizer uma palavra ao rei, ou também falava alguma pessoa de alta categoria. Depois a pessoa entregava a um dignitário um rolo de papel com o pedido, que o rei examinava depois.

domingo, 24 de janeiro de 2021

A humildade da Virgem trouxe a salvação ao mundo (hino)

Nossa Senhora Electa ut Sol
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs






A humildade da Virgem trouxe a salvação ao mundo.

Sua admirável santidade tornou delicioso o templo de Deus.

Eis o caminho por onde a verdadeira divindade chegou até nós.

Eis Maria, que com sua santa bondade nos acalma.


Oh, como sua contínua compaixão prova que Ela é a Mãe de Deus!

Oh, se Ela se lembrar de mim, tão ferido pelos vícios!

Porque esta música contém os louvores da Mãe de Jesus.

Portanto, quem a Ela elogia, une-se ao Pai e ao Filho.

Santo, Santo, Santo, é o Senhor Deus dos Exércitos.

Plenos estão os céus e a terra com Sua glória.

Hosana nas alturas.


Hosana nas alturas.

terça-feira, 19 de janeiro de 2021

E a pedra se tornou filho de Nossa Senhora !!!

Igreja onde aconteceu o milagre
Igreja onde aconteceu o milagre
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs








A poucas quadras da famosa Piazza di Spagna, bem no centro históirco de Roma, e ao lado da sede da Congregação para a Evangelização dos Povos, encontra-se a igreja Sant'Andrea delle Frate.

Neste santuário deu-se um fato extraordinário: Nossa Senhora apareceu a um rico e famoso judeu, Afonso Ratisbonne, o qual portava uma Medalha Milagrosa não por devoção, convertendo-o a Cristo.

No altar em que a Virgem Santíssima (la Madonna) lhe apareceu, havia um quadro de São Miguel Arcanjo golpeando o demônio, que pode ser apreciado ainda hoje, mas em outro local da igreja.

Foi neste mesmo altar da Aparição que São Maximiliano Kolbe, falecido no tristemente famoso campo de concentração nazista de Auschwitz, celebrou sua primeira Missa no dia 29-4-1919.

O quadro da Madonna del Miracolo (Nossa Senhora do Milagre) aparece com a fronte encimada por uma coroa e por um resplendor em forma de círculo de 12 estrelas.