domingo, 26 de junho de 2011

“Glória, louvor e honra a Ti”: hino glorioso e, ao mesmo tempo, pesaroso

São Teodulfo de Orleans (Zaragoza? 750 ‒ Angers, 821), monge beneditino, foi proposto para bispo de Orleans pelo imperador Carlos Magno em 794.

Quando ainda vivia no mosteiro compôs o hino “Gloria laus et honor” ‒ “Glória, louvor e honra a Ti”, que a liturgia católica canta no Domingo de Ramos.

São Teodulfo assumiu a direção da abadia de Fleury, ou Saint-Benoît sur Loire, onde fez guardar as relíquias de São Bento, o fundador dos beneditinos.



Hoje é um local de romaria.

As relíquias de São Bento estavam em Montecassino na Itália, mas a ameaça da invasão muçulmana levou a transladá-las a local mais seguro.

Saint-Benoit sur Loire
O santo prelado foi um dos mais brilhantes personagens do renascimento carolíngio. Participou no Concilio de Frankfurt (794) e fundou numerosas escolas para jovens nobres.

Foi uma das testemunhas do testamento de Carlos Magno. Em 816 recebeu o pálio arquiepiscopal das mãos do Papa Estevão IV.

O sucessor de Carlos Magno, o imperador Luis o Piedoso, manifestou-lhe a mesma confiança que seu pai.

Foi autor de numerosos livros históricos sobre a obra imperial iniciada por Carlos Magno. Sua festa é em 24 de junho.

O hino tem um caráter de louvor e, ao mesmo tempo, reflete certa tristeza no dia glorioso em que Nosso Senhor ingressa triunfalmente em Jerusalém para acabar sendo crucificado e assim redimir o gênero humano.

A entrada de Jesus em Jerusalém patenteia quanto o povo O apreciava incompletamente.

Saint-Benoît-sur-Loire, urna com as relíquias de São Bento
Aclamavam-No, é verdade, mas Ele merecia aclamações incomensuravelmente superiores e uma adoração bem diversa!

Humildemente sentado num burrico, Ele atravessava aquele povo, impulsionando todos ao amor de Deus.

Em geral, as pinturas e gravuras O apresentam olhando pesaroso e quase severo para a multidão.

Para Ele, o interior das almas não oferecia segredo. Ele percebia a insuficiência e a precariedade daquela ovação.

Nossa Senhora percebia tudo o que acontecia, e oferecia a Nosso Senhor a reparação do seu amor puríssimo.

Que requinte de glória para Nosso Senhor!

Veja vídeo
Glória, louvor e honra a Ti
Porque Nossa Senhora vale incomparavelmente mais do que todo o resto da Criação.

Este é o lado misterioso da trama dos acontecimentos da Semana Santa.

Maria representava todas as almas piedosas que, meditando a Paixão, haveriam de ter pena d’Ele e lamentariam não terem vivido naquele tempo para tomar posição a seu lado.


Glória, louvor e honra a Ti, ó Cristo Rei, Redentor (original latino)

Gloria, laus et honor tibi sit, Rex Christe, Redemptor:
Cui puerile decus prompsit Hosanna pium.

Israel es tu Rex, Davidis et inclyta proles:
Nomine qui in Domini, Rex benedicte, venis.

Gloria, laus et honor......

Coetus in excelsis te laudat caelicus omnis,
Et mortalis homo, et cuncta creata simul.

Gloria, laus et honor......

Plebs Hebraea tibi cum palmis obvia venit:
cum prece, voto, hymnis, adsumus ecce tibi.

Gloria, laus et honor......

Hi tibi passuro solvebant munia laudis:
Nos tibi regnanti pangimus ecce melos

Gloria, laus et honor......

Hi placuere tibi, placeat devotio nostra:
Rex bone, Rex clemens, cui bona cuncta placent.

Gloria, laus et honor......

Glória, louvor e honra a Ti, ó Cristo Rei, Redentor (português)

Coro. Glória, louvor e honra a ti, ó Cristo Rei, Redentor, por quem em piedoso Hosana irromperam os meninos!
Todos. Glória, louvor e honra a ti, ó Cristo Rei, Reden tor, por quem em piedoso Hosana irromperam os meninos!

Coro. Tu és o Rei de Israel, de Daví o nobre filho *. E é em nome do Senhor, Ó rei bendito, que vens!
Todos. Glória, louvor e honra a ti, ...

Coro. Louva-te nas alturas todo o exército dos anjos. * bem como o homem mortal, e tudo com ele feito.
Todos. Glória, louvor e honra a ti, ...

Coro. Com palmas o povo hebraico a teu encontro correu. * Com preces, hinos e votos, nós vimos também a ti!
Todos. Glória, louvor e honra a ti, ...

Coro. A ti que ias sofrer, pagavam-te com louvores; * A ti que agora reinas, cantamos os nossos cantos.
Todos. Glória, louvor e honra a ti, ...

Coro. Como outrora te agradaram, assim também te agrademos, * Ó Rei bom, ó Rei clemente, que em tudo bem se compraz!
Todos. Glória, louvor e honra a ti, ...

Glória, louvor e honra a Ti


De sh4m69
Intérpretes: Coro Ultreia (Monasterio de Poio)
Imagens: abadia de Saint-Benoît-sur-Loire



GLÓRIA CRUZADAS CASTELOS CATEDRAIS HEROIS CONTOS CIDADE SIMBOLOS
Voltar a 'Glória da Idade MédiaAS CRUZADASCASTELOS MEDIEVAISCATEDRAIS MEDIEVAISHERÓIS MEDIEVAISCONTOS E LENDAS DA ERA MEDIEVALA CIDADE MEDIEVALJOIAS E SIMBOLOS MEDIEVAIS

2 comentários:

  1. Muito bom manter a tradição na verdade e a verdade na tradição!

    ResponderExcluir
  2. Ligando a tradição da Igreja aos novos tempos podemos saborear a ação de Deus no processo histórico da salvação humana depois que o Verbo veio morar entre nós e atraiu para si homens de todas as classes, épocas e comportamnentos. Obrigado por esta dádiva que podemos apreciar . Deus lhes abençoe

    ResponderExcluir

Obrigado pelo comentário! Escreva sempre. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus necessariamente os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.