terça-feira, 21 de setembro de 2010

“Oh luz da bem-aventurada Trindade”: hino de Santo Ambrósio

Santo Ambrósio, Vitale di Bologna
Santo Ambrósio, arcebispo de Milão (337 – 4/4/397), mestre de Santo Agostinho(340-397), é um dos quatro máximos Padres da Igreja. Ele está assim representado na Basílica de São Pedro em Roma.

Grande combatente contra a heresia do arrianismo, o corpo do Doutor conseva-se incorrupto na basílica a ele dedicada em Milão.

Entre os múltiplos frutos do apostolado do sábio e heróico arcebispo conta-se ter resolvido um dilema que ameaçava dividir os cristãos de seu tempo.

Com efeito, a Igreja após séculos de perseguições romanas, recuperou a liberdade para o culto, enquanto que os templos pagãos foram fechados pelo célebre e insigne Edito de Milao, do imperador Constantino, em 313.

O miolo da discussão era saber se fosse lícito cantar nas igrejas. Alguns observavam que na hora de compor os cânticos, os músicos apelavam para ritmos e melodias também usadas pelos pagãos. De ali, julgavam que com esses cânticos acabava se reproduzindo o ambiente dos templos pagãos.

Outros apontavam que cantar orações ou textos como os dos Salmos não poderiam fazer mal ainda que com ressonâncias idolátricas.

Santo Ambrósio soube equilibrar o problema e forneceu a solução. Ele aprovava enfaticamente o uso da música e do canto nas igrejas, mas reprovava também fortemente o emprego de melodias ou ritmos inspirados nos pagãos.

Ele próprio compôs um gênero de música ‒ o Canto Ambrosiano ‒ que foi precursor do Gregoriano.

Anjo músico, Beato Angêlico
Além do mais redigiu famosos hinos cantados até hoje, como o insuperável Te Deum, que teria sido composto numa conversa com o jovem Santo Agostinho. A conversa entre os dois foi se elevando até virar canto e hino: assim nasceu o Te Deum.

Santo Ambrósio compôs muitos outros hinos, como os famosos “Deus creator omnium” e “Aeterne rerum Conditior”.

“Dizem que eu alicio o povo com os hinos?”, perguntava o santo arcebispo.

E respondia com grandiosa afirmatividade:

‒ “Não nego que essa seja uma sedução. O que há de mais comovedor que a confissão da fé na Ssma Trindade repetida diariamente pela boca de todo o povo, quando as vozes da multidão de homens, mulheres e crianças, subindo e descendo se elevam com um estrépito semelhante aos grandes vagalhões do mar que se entrechocam e arrebentam?”.

Entre os hinos a ele atribuídos consta também “O lux beata trinitas”, cujo texto reproduzimos a seguir em latim ‒ a língua do santo e da Igreja‒ e sua tradução para o português. No vídeo abaixo, ouvimos o mesmo hino acompanhado de fotos ilustrativas da catedral de Segovia, Espanha.

Veja vídeo
Vídeo: O lux Beata Trinitas
Catedral de Segovia

Santo Ambrósio
O Lux beata Trinitas:
Oh luz da bem-aventurada Trindade:
Et principalis Unitas:
Unidade fundamental:
Jam sol recedit igneus,
Que ofusca o fogo do próprio sol
Infunde lumen cordibus.
Enche de luz os corações.

Te mane laudum carmine,
A Vós eleva-se nosso cântico matutino,
Te praedicamus vespere;

A Vós se volta nossa oração vespertina;
Te nostra supplex gloria
Que nossa glorificação suplicante;
Per cuncta laudet saecula.
Vos louve pelos séculos dos séculos

Deo Patri sit gloria,
A Deus Pai seja dada a glória,
eiusque soli Filio,
E a seu filho Unigênito,
cum Spiritu Paraclito,
Ao Espírito Santo Paráclito,
et nunc, et in perpetuum.
Agora e para sempre.

(Repete:)
O Lux beata Trinitas:
Oh luz da bem-aventurada Trindade:
Et principalis Unitas:
Unidade fundamental:
Jam sol recedit igneus,
Que ofusca o fogo do próprio sol
Infunde lumen cordibus.
Enche de luz os corações.



Video: 'O lux beata Trinitas' (São Ambrósio)
Se seu email não visualiza corretamente o vídeo embaixo CLIQUE AQUI




Desejaria receber gratuitamente 'Orações e milagres medievais' em meu e-mail

GLÓRIA CRUZADAS CASTELOS CATEDRAIS HEROIS CONTOS CIDADE SIMBOLOS
Voltar a 'Glória da Idade MédiaAS CRUZADASCASTELOS MEDIEVAISCATEDRAIS MEDIEVAISHERÓIS MEDIEVAISCONTOS E LENDAS DA ERA MEDIEVALA CIDADE MEDIEVALJOIAS E SIMBOLOS MEDIEVAIS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário! Escreva sempre. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus necessariamente os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.